quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Síntese do conto:

Este conto está inserido na obra Antes do baile verde, de Lygia Fagundes Telles.
Neste conto,escrito em 1949, os fatos da história desenvolvem-se em um período de algumas horas – que englobam os preparativos para o passeio, a caminhada até o cinema, duas horas para a projeção do filme (tempo presumido de duração de uma sessão), e o retorno, a pé, para a casa das personagens. Com o título, imaginamos que a história irá se desenvolver em cima da infância de um garoto, mas, com o desfecho da história, percebe-se que não é bem assim. Apesar do menino ser o protagonista da história, o tema principal do conto não é infantil, sendo uma pista falsa o título.Os personagens principais, a mãe e o menino,não apresentam nome próprio.
No primeiro momento do conto o tom da narrativa é leve, solto, alegre,uma noite de entretenimento.
As personagens vão sendo construídas ao longo da história, por meio dos elementos internos e externos de cada uma, fornecidos pelo narrador. Sabe-se, por exemplo, que a mãe é uma mulher de trinta e poucos anos, bonita, vaidosa. Ela é caracterizada por elementos externos – “cabelos muito louros e curtos”, cujos anéis formam uma “coroa de caracóis sobre a testa” (p. 109). A figura da coroa está ligada à imagem de rainha; o louro dos cabelos reforça esta idéia.
O menino admira a mãe como se ela fosse uma rainha, figura detentora de força e poder. Para o menino, a mãe é perfeição em pessoa.
Levando-se em conta o papel destinado a mulher naquela época, ela pode ser considerada como uma rainha do lar.
A família apresentada por Lygia Fagundes Telles neste conto é constituída pelo pai – referido como “doutor” –, o “chefe de família” que passa o dia trabalhando e volta à noite para o lar; a mãe, jovem e bonita, a “rainha do lar”, e um único filho (o que era típico das famílias de classe média da época). Na casa trabalha uma empregada doméstica. O cenário é urbano.
Com relação ao menino, percebe-se que está radiante pelo passeio que fará com a mãe, a quem admira principalmente pela beleza física. Durante a caminhada até o cinema, o menino sente-se orgulhoso por estar ao lado da mãe, quer exibi-la aos colegas.A ambigüidade de sentimentos dele em relação à mãe fica explícita. O menino deseja a mãe como mulher e quer ser o homem dela, como fica evidente nos trechos em que é empregado o discurso indireto livre.
Ao chegar ao cinema, a mãe passa a se comportar de forma estranha, incompreensível.
O clima entre os dois muda, torna-se tenso. É interessante observar que o menino acredita conhecer a mãe muito bem, o que transparece nas expressões “os olhos tinham aquela expressão que o menino conhecia muito bem”; “Mas ele sabia que quando ela falava assim" .
Em certo momento,corre o impacto da descoberta.O menino ao descobrir 'tudo', sente vontade de enfrentá-lo. Ao chegar em casa, vê o pai, mais nada acontece!
O conto O Menino pode ser considerado uma narrativa de aprendizagem. O protagonista passa por uma experiência dolorosa, que faz com que perca a inocência típica da criança e, além disso, veja ruir a imagem da mãe, o ídolo que adorara até então. O início do amadurecimento é acompanhado pela necessidade de também aprender a usar as máscaras sociais que todos usam, no dia a dia: assim, o menino omite os acontecimentos, não os revela para o pai.Começa a haver uma identificação do menino com a figura paterna.
Conforme acenado, apesar do protagonista ser uma criança, a temática principal do conto é um tema adulto, ou seja, a traição, mais especificamente, o adultério feminino. É necessário ter em mente a época em que o conto O Menino foi escrito (1949).
Outro aspecto que deve ser destacado é que em O Menino não há julgamentos, nem castigos impostos à personagem adúltera. A mulher mantém um encontro clandestino, tendo o filho como testemunha e álibi, e volta para casa, para o casamento estável que lhe proporciona uma vida segura e confortável. A única coisa que precisa fazer é recolocar as máscaras de boa esposa, boa mãe, boa dona de casa, representar os papéis sociais que esperam dela.
No conto, Lygia faz uma crítica à hipocrisia da sociedade.
" Menino é um conto simples, que trata de um assunto corriqueiro. "

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário